segunda-feira, 5 de abril de 2010

Sussurre para não acordar



Está ali
Chegou há pouco
Silêncio... pois agora descansa.
Não canta
Não voa
Esquece a sede
Confronta a fome
e dorme...
Aquele que lutou contra o vento achou um ninho
e no silêncio dorme.
A asa ferida
A rouquidão
O fracasso...
Deixou a mente vazia pra não lembrar.
Silencio!...
Ele dorme
Achou um ninho frágil que protege...
E dorme,
repousa,
depois de tanto tempo...
Há pouco cantou sua dor
Todo o mundo ouviu
Só um alguém que não
Quem importava não ouviu.
Silêncio, agora chega!
Deixa assim
quieto,
Não lembra não
está tão cansado...
Voou contra o vento
Não foi ouvido.
Calado e sem forças,
queria não chegar...
Agora está bem,
Agora descansa
Silêncio...
Silêncio...
Está com a mente vazia
Já vai sonhar.
Silêncio!
Já vai sonhar...



Wanderson Lana
04/04/2010

9 comentários:

Rafa Salomão disse...

Muito bonita!
Leio uma já ansiosa pela próxima.

Pâmela Fragatto disse...

silêncio, ele vai sonhar...
muito lindo Wanderson. Percebi que cada pessoa interpreta de uma forma diferente seus poemas, como se espelhassem sua vida. Eu gosto e muito. Parabéns'

vanderlei jose disse...

Sonhe ... pq .. o sonho o dará o que naum encontrou quando voava .. cantava .... sonhe .... pq assim a terás força para próximo vôo ...

Mariza Resplandes disse...

Belíssimo. Você me encanta de uma forma inexplicável

Victor Martins disse...

Meu Sentimento não é disfarçado nunca. Sempre está visivel...

Há pouco ele cantou sua dor para todo mundo ouvir...
Mais quem devia ouvir, não ouviu...

isso é tão simples e triste...

Jhonathan disse...

Muito linda...
Espelha um pouco a solidão, a falta de quem realmente interessa...
Muito bonita... PARABÉNS!!!

Construindo Pontes disse...

Estranho seria não amar o que escreves...

^^*

Darci Junior disse...

"Quem importava não ouviu."
As vezes ouve, só fazem de conta que não ouve... Ou realmente não ouve.

Tainara Cardoso disse...

"(...)depois de tanto tempo...
Há pouco cantou sua dor
Todo o mundo ouviu
Só um alguém que não
Quem importava não ouviu.(...)"