domingo, 18 de novembro de 2012

Carta



Amigo,


Escrevo-lhe em urgência. Escutei, alguém passeia pela cidade e ignora um passado onde sempre existiu seus olhos, seus gestos e esse seu coração bobo e dependente. Escutei que padece de uma dor profunda que causou a produção exagerada de leucócitos e hoje tem leucemia seu coração. De nada adiantará essas palavras, pois coração doente não age com a razão. A verdade é que as coisas são vazias de razão e só percebemos quando precisamos delas; das coisas e das razões.
Não liga, não fará bem ouvir a voz. Ouvir: - Oi. Tudo bem? E aí? Então tá, até mais... As coisas não vão mudar, amigo. Bate forte seu coração nessas certezas, sente, põe a mão no peito e sente. Está lenta a batida, não é? Tem câncer seu coração. Cuida dele. Coração doente não pede remédio, coração doente acredita. É cristão um coração com leucemia, é cristão.
Peço, por gentileza, desculpas. Não falo da doença que ataca medulas ósseas, falo de uma doença que ninguém disse a você, então como amigo digo: o câncer do coração causado pela produção excessiva de glóbulos brancos, responsáveis por combater amores-que-deveriam-ser-e-não-foram-mas-não-partiram acometem pessoas que mantém a esperança que ainda dará certo. Não existe cura. A oncologia não é capaz nem de diminuir os sintomas da doença: olheiras, insônia, perca de vontade, baixo autoestima, sensação de não-pertencimento, e vontade de chorar. (“Chorar água” e não lágrimas, a diferença está na intensidade. Não existe lágrimas em abundância no corpo, mas água sim e seu corpo chora e fica seco). A Oncologia apenas sugere buscar novos sorrisos. Sei, sei eu prometo, é um tratamento tão doloroso para quem padece, mas é preciso. 
Você não pode perder!
Sei que disse perder e não morrer. Porque câncer de coração não mata, derrota. E ser derrotado é adormecer por dentro e não acordar nunca mais. Por inúmeras que sejam as tentativas uma vez partido, o coração não se junta. O sangue não é cola, amigo, por isso não deixa o coração partir.
Amanhã te escreverei novamente como quem torce para uma recuperação. Seguro sua mão na distância e tenha certeza que muito do meu dia eu ganho pensando em seus sorrisos e suas dores. Quero seu equilíbrio para me ofertar os exageros. Eu te amo e amar é estar perto, na presença e na distância.



Wanderson Lana (17/11/2012)

5 comentários:

Darci Junior disse...

O meu escritor favorito!!

Darci Junior disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Os segredos de um garoto nas alturas!. disse...

Uma grande inspiração.!!!
Wanderson um grande amigo.
Parabens por tudo.!

Rosinete silva querino disse...

"Na presença e na distância" esse é aquele amor que te faz querer amar cada vez mais.

Rosinete silva querino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.