domingo, 23 de maio de 2010

Carta ao amor que sinto


Amor, irei matá-lo dentro de mim
Sorrateiro, meu peito não suspeita
Inocente e algoz... meu peito não suspeita.
Arrancareias raízes,
Perderei esse frio que causa asco
Que me faz chorar.
.
Amor, ontem escrevi para que soubesse,
Ontem escrevi para que soubessem
"Eu te amo e sinto a sua falta"...
Não escondi em meu intimo
Não fiz da verdade objeto meu,
Escrevi lançando ao vento... Eu te amo e sinto a sua falta.
.
Amor, os dias permanecem sem canção,
Nossas horas dissiparam em "minhas" e "suas".
O coletivo se tornou pretérito
E eu não sei ler...
Escrevo ao vento, agora brisa sem resposta
E eu não sei ler.
.
Amor não me permita decretar o fim
Depois sofro - você sabe
E frágil, choro , desfaleço, sinto.
Enfrento o amor para que ele resista
Triunfante, reitere ter vindo pra ficar,
E no peito permaneça... Fortalecido.
.
Amor irei matá-lo dentro de mim,
Amor... Amor...
Eu te amo e sinto sua falta.
.
.
Wanderson Lana
23/05/2010

6 comentários:

Victor Martins disse...

talvez quando li esse poema pela primeira vez... eu num prestei muita atençao...

agora eu o li, reli e mais uma vez e vi q chorar é tão belo pra quem sofre com um amor perdido e não consegue reconquistá-lo, por que é assim que eu me sinto, tento reconquistar mais o que eu ganho é pouco pra quem sofre com o "Amor".



"Amor, eu te amo e sinto sua falta..."

a maior falta da minha vida... que eu não consigo trazer de volta...
isso dói... chorar dói...

meu professor da wizard vai perguntar que gotinhas de água eram aquelas na minha folha de tarefa, eu vou responder... Eram de um "Amor"

Jhonathan disse...

Linda...
Talvez seria mais fácil morrer do que matar esse amor...
Pois o amor é algo que corroe por dentro, nos faz chorar, gritar, nos causa dor... E mesmo assim amamos, queremos esse amor... Não há como lutar contra isso... é como diz o soneto:

Amor é fogo que arde sem se ver,
é ferida que dói, e não se sente;
é um contentamento descontente,
é dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor?
abraços...

Pâmela Fragatto disse...

Ontem escrevi para que soubessem
"Eu te amo e sinto a sua falta"...
Não escondi em meu intimo [...]

Acho que nesse trecho muita gente se encontrou ;/
Descrever o amor em palavras é algo que poucos fazem, pois poucos conseguem. Você transmite sempre da melhor forma. Muito linda Wanderson !

Boo disse...

ah o amor... como diria minha bíblia caiofernandística:

"Ousadias do coração que saca, na hora, a intensidade do lance. E não disfarça".

Acho que era Voltaire que dizia que o barco se movimenta não por causa das velas, mas pelo vento que ninguém vê... o amor é desse jeito, a gente sente, sabe que está ali, mas procura materializar em algo mais...

Nomear e possuir serve pra uma única coisa, sentir falta.

Darci Junior disse...

Amor é uma entrega total, de todos os sentimentos do tímido ao exagero.
Quando nos decepcionamos queremos matar ele, mas isso não adianta, pois ele nunca morre apenas adormece ou se torna mais terno que o normal

Dionathan disse...

O melhor de um Conto é quando a pessoa se identifica, mas quando conhecemos casos semelhantes sentimos a emoção pela outra pessoa, nos identificamos igual. O pior de todos os sentimentos é sentir FALTA ! É agonizante e terrível. Parabéns Amigo !