domingo, 2 de novembro de 2008

Eu te amo, meu bem... Eu te amo!


Eu te amo, meu bem...
Eu te amo!
E cansado estou desse amor
Te amo de fato
E de fato platônico
Sou apenas o que nunca sou!

Eu te amo, meu bem...
Eu te amo!
E desse amor não retiro nada
Só angústia
só dias compridos
O meu peito: Deserta estrada.

Eu te amo, meu bem...
Eu te amo!
Mas me calo naquilo qu'eu era
Desfaleço, calado
E minto
Por você essa longa espera.

Eu te amo, meu bem...
Eu te amo!
Se não sabes então desconfie
Faço tudo que pedes
Te agrado
Nas palavras que digo, se fie!

Eu te amo, meu bem...
Eu te amo!
E te espero calado, morrendo
Se desisto é pior
Eu te amo!
Por você que me ponho "vivendo".

Eu te amo, meu bem..
Eu te amo!
Eu te amo, te amo e te amo!
Não esqueça meu, bem
Eu te amo!
Eu te amo, te amo e te amo!



Wanderson Lana


6 comentários:

Darci Junior disse...

diferente mas perfeitoo!!

passa no meu e ve o que eu fizz

Abraços amigo.

Mariza Resplandes disse...

Cara.. muito lindo.

O melhor de tudo é que amor existe. Realmente existe. Mesmo que tenhamos medo...

Beijão Lana...

=**

Rafaela disse...

Essa é uma das melhores... é de estivais neah?!

Wanderson Lana disse...

É de Estivais.

Marly disse...

Lindo, é por isso que você é inesquecível. Beijossssss

Jhonathan disse...

lindo... Amor platônico... quem nunca sentiu isso nunca conheceu o verdadeiro amor. Aquele que dói, como se vc estivesse morrendo, vc olha pra pessoa q ama, ali do teu lado, totalmente entregue ao sorriso, as brincadeiras, e vc morrendo de vontade de dizer o q está te corroendo por dentro, de falar td q sente mas morre de medo q essa revelação faça com q uma amizade ao invés de se tornar amor acabe se tornando apenas o fim de uma amizade... adorei o poema... meus parabéns...