segunda-feira, 18 de junho de 2007

O que eu queria


Desde pequeno, eu sabia que era um anjo
E pulava das muretas tentando apressar meu vôo
Sem entender que não era a hora certa
- O tempo era cruel comigo...

Quando cresci, me esqueci disso
Não me importava mais em ser um anjo, e sim mortal
Não pulava mais das muretas, eu tinha crescido
- É, e o tempo? O tempo era cruel comigo.
Me apaixonei por você
Esquecendo que os anjos não amam
E me entrei de corpo e alma a esse amor: -Loucura!
- Mas o tempo... O tempo era cruel comigo.

E durante todo esse tempo não treinei
Me esqueci pra que tinha vindo
Não sabia quem devia proteger e dava um tempo
- Só que o tempo, o tempo era cruel comigo.

Vendo você morrer e eu sem poder ajudar
Não consegui abrir minhas asas e te proteger...
Como simples mortal, então, eu chorei
E me lembrei que era um anjo...

Desde pequeno, eu sabia que era um anjo
Que também quis ser mortal
por isso, perdeu o que mais amava e o que protegia
- E hoje o tempo? O tempo é meu melhor amigo.

Wanderson Lana



4 comentários:

Boo disse...

Eu adoro esse seu poema, acho que foi o primeiro seu que ouvi =)

darci disse...

nossa da onde vc tira essas essas coisas??
tpo
ñ pode ficar escrevendo sobre minha vida por aii!!
hauahuha!



zoeiraa!!


Pra variar, LINDO de novo!!

catherine_netin disse...

Nossa... muito bom mesmo!!! Amei suas poesias! Elas não seguem um padrão [e não fica chato de ler, pois cada uma é diferente.](pelo menos eu não acho!)

Jhonathan disse...

Lindo demais esse poema...
nos faz viajar no mundo da fantasia, em um mundo em q o maior sofrimento são os sentimentos ao mesmo tempo em que nos fazemos escravos por própria vontade.