domingo, 10 de outubro de 2010

Passarinhos não devem voar




Não... Deixou-se levar, passarinho...
Estava aquecido e quis voar...
Lembrou, agora, que o vento é forte
E machuca o seu olhar cansado.

O repouso incomodava, passarinho.
Parado, sentiu vontade em se atirar.
Lembrou do primeiro vôo, o receio, o medo...
Lembrou e mesmo assim voou.

Voar agora dói, passarinho
E o ninho, quente, o faz querer alçar.
Busca um som, uma canção que acalenta... Que seja doce
Que seja doce...
E percebe que as canções assim só ele... só ele sabe compor.

Está fora do ninho, passarinho.
Livre, mas sem ter para onde rumar,
Não se arrepende e nem se alegra, fica assim...
Pensou que seria diferente, mas essa brisa, feliz da primavera, é sempre igual.

Você quis voar, passarinho...
Sabia de tudo e quis voar.
Deixou-se, estava parado e no ninho...
Livre, compõe uma canção que apenas sua noite irá entender...

Passarinho.
Passarinho...

Wanderson Lana
     10/10/2010






6 comentários:

Gi disse...

A natureza do pássaro é voar, ele não pode ir contra a sua essência, negar os instintos primitivos é negar a si mesmo... continuasse sendo réptil se não quisesse voar...

Rafa Salomão disse...

Eu li e gostei! :)

Tainara Lais Cardoso disse...

"E percebe que as canções assim só ele... só ele sabe compor"

Jhonathan disse...

Assim como os pássaros não podem ir contra sua natureza, somos também guiados pelo instinto...
Mais cedo ou mais tarde teremos que voar, sair do ninho e descobrir o que é o mundo. Um tanto com medo no começo, no primeiro vôo,mas fazer o que, temos q voar... nada é p sempre.


Wanderson, desculpaa demora p postar o comentário amigão, mas já tá aí,

gustavo_henrique_aj disse...

Esse passarinho poderia procurar outros rumos para voar e esquecer o primeiro vôo. Se o primeiro vôo foi para o sul, vá agora para o norte. "Lembrou do primeiro vôo, o receio, o medo...
Lembrou e mesmo assim voou".

Darci Junior disse...

"Lembrou do primeiro vôo, o receio, o medo..."

Depois do primeiro vôo tudo fica mais fácil.